Últimas Notícias
recent

O BRASIL EM COPAS: 1938, A COPA DO DIAMANTE NEGRO

O BRASIL NAS COPAS
Por Daniel Nápoli

Depois das brigas nos bastidores que envolveram a seleção brasileira nas duas edições dos Mundiais anteriores, o Brasil foi para a Copa do Mundo de 1938, disputada na França, com o que tinha de melhor. Apenas três jogadores que estiveram na itália-1934, se mantiveram no selecionado: Martim Silveira, Leônidas da Silva e Patesko.




Sob o comando de Ademar Pimenta, o Brasil foi para o Mundial com os seguintes atletas:

Goleiros – Batatais (Fluminense) e Walter (Flamengo)
Zagueiros – Domingos da Guia (Flamengo), Jaú (Vasco da Gama), Machado (Fluminense) e Nariz (Botafogo-RJ)
Meio-campistas – Afonsinho (São Cristóvão), Argemiro (Portuguesa Santista), Brito (América-RJ), Martim Silveira (Botafogo-RJ), Brandão (Corinthians) e Zezé Procópio (Botafogo-RJ)
Atacantes – Hércules (Fluminense), Leônidas da Silva (Flamengo), Lopes (Corinthians), Luisinho (Palestra Itália), Niginho (Vasco da Gama), Patesko (Botafogo-RJ), Perácio (Botafogo-RJ), Roberto (São Cristóvão), Romeu (Fluminense) e Tim (Fluminense).

O Brasil entrou em campo para sua estreia naquele Mundial, no dia 5 de junho, no Estádio de La Meinau, em Estrasburgo, contra a Polônia. A seleção brasileira queria deixar para trás a fraca campanha realizada na Copa anterior, quando “saiu logo de cara”.

Em um jogo bastante emocionado e marcado pela emoção, o brasil garantiu a classificação para as quartas de final, ao vencer os poloneses após uma prorrogação, por 6x5, com gols de Leônidas da Silva (três), Perácio (dois) e Romeu.


Passada a dramática estreia, o Brasil, enfrentou no dia 12 de junho, em Bordeaux, a Tchecoslováquia, encontrando novamente uma partida dura.Embora tenha saído na frente com Leônidas, os brasileiros acabaram sofrendo o empate na segunda etapa.

Em uma nova prorrogação, o Brasil não conseguiu balançar as redes tchecas, também não sofrendo gols. Como não havia sido estabelecida ainda a disputa por pênaltis, pelo regulamento seria necessário um jogo de desempate.

No segundo encontro entre as duas equipes, um susto. A Techecoslováquia saiu na frente, porém o Brasil com gols de Leônidas e Roberto, virou o marcador, garantindo a passagem brasileira para a semifinal, onde efrentaria a então campeã do mundo Itália.

No dia 16 de junho, no Estádio Velodrome, e Marselha, o Brasil encararia seu maior desafio naquela Copa. Teria de medir forças contra a Itália, que defendia seu título, com a base vitoriosa de quatro anos antes, sem Leônidas, contundido.

Apesar dos esforços, a forte seleção brasileira não  resistiu, perdendo o jogo por 2x1, para os italianos, que dias depois, conquistariam o bicampeonato mundial. Romeu, foi o responsável pelo gol solitário do Brasil.

Sem chances de título, o Brasil decidiu três dias depois o terceiro lugar, contra a Suécia, em Bordeaux. Embora estivesse chateado, o selecionado sul-americano tinha o retorno de Leônidas.

Mesmo perdendo por 2x0 no primeiro tempo, o Brasil reagiu e com gols de Romeu , Leônidas ( dois) e Perácio, virou a partida para 4x2, conquistando assim a terceira colocação daquela Copa.


Lêonidas da Silva terminara como o artilheiro daquela edição e o brasil havia feito sua melhor campanha em Mundiais, até então.




Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

#TBT DO MOMENTO: QUARTETO FANTÁSTICO

RELEMBRE O CONTEXTO EM QUE FOI FEITA A FOTO MAIS EMBLEMÁTICA DA HISTÓRIA DA FÓRMULA 1 Por Daniel Nápoli Na última quarta-feira (21), a f...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.