Últimas Notícias
recent

O BRASIL NAS COPAS


Por Daniel Nápoli

1974

Tricampeão mundial, o Brasil foi para o Mundial da Alemanha (a então  Ocidental), com o mesmo treinador (Zagallo), porém não possui mais em seu grupo, jogadores como Pelé, Carlos Alberto Torres, Gérson e Tostão. Porém apostava nos remanescentes Rivelino e Jairzinho, para tentar o tetracampeonato.

Para este Mundial, teve uma novidade. Em substituição a Taça Jules Rimet, conquistada em definitivo pelo Brasil, foi colocada em disputa, a Taça FIFA, que, ao contrário da anterior, não ficará em definitivo com nenhuma seleção, permanecendo de quatro em quatro anos com o país vencedor da Copa.
O troféu permanecerá em disputa até a Copa do Mundo de 2038, quando estarão preenchidos todos os espaços destinados aos nomes dos países campeões mundiais, em sua base. Depois, disso, a taça permanecerá em definitivo à FIFA, em sua sede, sendo então substituída.

O Brasil foi para a Copa do Mundo, com os seguintes atletas:

Goleiros – Emerson Leão (Palmeiras),  Renato (Flamengo) e Waldir Peres (São Paulo)
Laterais – Zé Maria (Corinthians), Marinho Chagas (Botafogo-RJ), Nelinho (Cruzeiro) e Marco Antônio (Fluminense)
Zagueiros – Luís Pereira (Palmeiras), Marinho Peres (Santos), Wilson Piazza (Cruzeiro) e Alfredo (Palmeiras)
Meias – Paulo César Carpegiani (Internacional-RS), Leivinha (Palmeiras), Rivelino (Corinthians), Paulo Cézar Caju (Flamengo), Valdomiro (Internacional-RS), Ademir da Guia (Palmeiras) e Edu (Santos)
Atacantes – César Maluco (Palmeiras), Mirandinha (São Paulo), Dirceu (Botafogo-RJ) e Jairzinho (Botafogo-RJ)


A seleção brasileira estreou naquela Copa, no Waldstation, em Frankfurt, diante da Iugolsávia. Quem apostou em um jogo duro, porém com uma vitória dos então campeões, se enganou. Em uma partida amarrada, os tricampeões não saíram do 0x0.

Cinco dias depois, no mesmo estádio, o Brasil novamente ficou no 0x0, dessa vez com a Escócia. Se Jairzinho, havia marcada gol em todos os jogos do Mundial de quatro anos antes, dessa vez, estava passando em branco.
Veio o último jogo da primeira fase, no dia 22 de junho, em Gelserkirchen, no Parkstadion e com ele, a primeira vitória em solo alemão. Com gols de Jairzinho, Rivelino e Valdomiro, o Brasil venceu Zaire por 3x0, classificando-se para a segunda fase.

No dia 26 de junho, os brasileiros iniciaram sua caminhada na fase seguinte. A partida foi em Hanover, contra a Alemanha Oriental. Rivelino, foi o autor do único gol canarinho, que venceu por 1x0.

Na mesma Hanover, o Brasil enfrentou a Argentina, no dia 30 de junho. Com gols de Rivelino e Jairzinho, os tricampeões venceram o clássico sul-americano por 2x1.

Para chegar a mais uma final de Copa do Mundo, o Brasil precisava vencer a Holanda, sensação daquele Mundial, que com Johan Cruyff, Neeskens e cia, estava atropelando os adversários.

O Westfalenstadion, em Dortmundo, recebeu a partida no dia 3 de julho. De um lado, os tricampeões mundiais de tanta tradição e do outro, a surpreendente Laranja Mecânica, que encantava o planeta, com seu futebol total.

Apesar de ter esboçado uma reação na competição, os brasileiros não foram páreos para o envolvente futebol holandês, que venceu por 2x0, com gols de Neeskens e Cruyff.O sonho do tetra era adiado, restando ao Brasil, a disputa do terceiro lugar.

No dia 6 de julho, foi realizada no Estádio Olímpico de Munique, a partida entre Brasil x Polônia. Abatida pela derrota para a Holanda, a seleção brasileira perdeu o terceiro lugar para a surpreendente Polônia, de Grzegorz Lato, autor do solitário gol da vitória.

O Brasil se despedia da Alemanha Ocidental, com o quarto lugar, enquanto a taça, terminou nas mãos dos donos da casa, que desbancaram a sensação daquele torneio.



Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESQUENTANDO A CHAPA PARA ITUANO x BOTAFOGO

O PROGRAMA FALA DA ÚLTIMA RODADA DA PRIMEIRA FASE, COM ÊNFASE A ITUANO x BOTAFOGO Na tarde do sábado (25), acontece a última rodada da pri...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.