Últimas Notícias
recent

A “MALDIÇÃO “ DO MELHOR DO MUNDO




Por Daniel Nápoli


Desde que o prêmio de melhor jogador do mundo foi criado pela FIFA no ano de 1991, uma “maldição” ronda o atleta vencedor da temporada anterior, na Copa do Mundo do ano seguinte.

O primeiro a sofrer foi o italiano Roberto Baggio. Melhor do mundo em 1993, o atleta foi para o Mundial dos EUA lesionado, jogando o torneio literalmente no sacrifício.

Apesar de ter anotado quatro gols, ficou marcado por na final da competição, ter desperdiçado a cobrança de penalidade, que rendeu ao Brasil o tetracampeonato mundial.


Quatro anos depois, curiosamente, um brasileiro seria a vítima. Melhor jogador do planeta em 1996 e 1997,  Ronaldo foi para a Copa-1998 em solo francês, como o grande astro.

Balançou as redes em cinco oportunidades, porém antes da final diante da França, sofreu uma convulsão, tendo atuação apática, que respingou nos demais companheiros de seleção.Somando isso, a grande atuação dos donos da casa, o Brasil perdeu a final por 3x0.


O português Luis Figo, melhor do mundo em 2001, foi para a Copa-2002 na Coreia do Sul e no Japão com as atenções voltadas para si, embora não tivesse em seus ombros o mesmo peso que os astros anteriores tinham, uma vez que Portugal estava longe de um favoritismo.

Mesmo assim, esperava-se uma boa atuação do craque, que, além de não ter marcado nenhum gol, viu seu país ser eliminado ainda na primeira fase daquele Mundial.





Veio a Copa-2006 na Alemanha e a expectativa era que finalmente o tabu seria quebrado. Eleito o melhor do mundo em 2004 e 2005, Ronaldinho Gaúcho chegou ao torneio com grande moral. Além do talento indiscutível, teria ao seu lado outros grandes craques na seleção brasileira, porém, sua participação foi um fiasco.

Não marcou um único gol, tendo atuação discreta na participação do Brasil no Mundial que terminou nas quartas de final, em derrota por 1x0 para a França.

O argentino Lionel Messi é outro que não saiu ileso da “zica”. Vencedor do prêmio em 2010, repetiu o destino de Ronaldinho Gaúcho, ao passar o Mundial sem marcar gols e ser eliminado nas quartas de final, esbarrando na Alemanha, algoz de sua seleção quatro anos antes, na mesma fase do torneio.

Cristiano Ronaldo foi mais um para a galeria de vítimas. Melhor do mundo em 2013, o camisa 7 da seleção portuguesa marcou apenas um gol na Copa-2014, disputada no Brasil. Com atuação discreta, viu seu país cair ainda na primeira fase.

No entanto, diferente das vítimas anteriores, CR7 terá mais uma oportunidade para tentar quebrar o tabu. Vencedor do prêmio no ano passado, o português chegará ao Mundial da Rússia com vontade de apagar a má impressão deixada na Copa anterior e virá credenciado pela conquista da Eurocopa, em 2016.






Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JORNALISTAS OPINAM SOBRE PROPOSTA DE ALTERAR PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO

AO MOMENTO DO ESPORTE, ALEX FERREIRA, JÉSSICA CORSI E VANDER LUIZ ROSA ANALISAM Por Daniel Nápoli Há meses, a FIFA criou um grupo para e...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.