Últimas Notícias
recent

JEJUM DE TÍTULOS




Por Daniel Nápoli

Falta pouco para o início da Copa do Mundo-2018 e com ela, vem o crescimento da ansiedade, tanto dos torcedores, quanto dos jogadores e comissões técnicas das seleções que já sentiram o gostinho de comemorar o título.

Porém, no caso de algumas seleções, atletas que representaram seus países, sequer eram nascidos, quando os compatriotas festejaram a conquista da taça.

A seleção que há mais tempo sofre na “fila” é a uruguaia. Desde o “Maracanazzo” em 1950, o Uruguai não sabe o que é ser campeão mundial. Em 68 anos de jejum, o mais próximo que a Celeste Olímpica chegou de voltar a comemorar, foi nas Copas de 1970 e 2010, quando chegou até a semifinal.


Em segundo na ingrata lista, aparece a Inglaterra. Depois de ganhar sua primeira e única Copa, em casa, no ano de 1966, vive um jejum de 52 anos. Apesar de ter contato com outras gerações de grande talento, o máximo que conseguiu foi chegar até a semifinal do Mundial de 1990, disputado na Itália.

A nossa vizinha Argentina é a terceira colocada no ranking. Depois de faturar o bicampeonato, no México, em 1986, quando contava com o genial Diego Maradona, a albiceleste amargou frustrações, com jogadores de grande talento, porém a “fila” de 32 anos permanece. Os argentinos estiveram próximos da taça em 1990 e em 2014, quando perderam na final do torneio para a Alemanha.


Após festejar a conquista de sua única Copa, em casa, no ano de 1998 a França permanece na espera por mais uma taça, há 20 anos. O bicampeonato esteve perto em 2006, mas uma derrota para a Itália, nos pênaltis, na grande final, frustrou o sonho francês.



O quinto lugar do ranking, pertence ao Brasil. Há 16 anos sem soltar o grito de campeão mundial, o Brasil faturou o penta em 2002, na Copa da Coreia do Sul e do Japão e desde então, vem amargando decepções. Em 2014, em casa, a seleção brasileira chegou o mais próximo do hexa, ao chegar na semifinal. Porém, acabou atropelada pela Alemanha por 7x1.Na decisão do terceiro lugar, outra derrota. A algoz foi a Holanda (3x0).

Tetracampeã mundial, a Itália não festeja um título há 12 anos. Fora da Copa-2018, os italianos já podem acrescentar mais quatro anos de espera. Ao contrário das campeãs acima citadas, a Azzurra não esteve nem perto de repetir o feito de 2006, sendo eliminada de maneira desastrosa, ainda na primeira fase dos Mundiais de 2010 e 2014.

Em último no ranking (pois a Alemanha não conta por ser a atual campeão mundial), está a Espanha. Tendo conquistado seu único título em 2010, na África do Sul, os espanhóis chegam à Rússia em uma “fila” de oito anos, após ter sido eliminada de forma surpreendente na primeira fase da Copa-2014, disputada no Brasil.




Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ITUANO BASQUETE VENCE O SESI ARARAQUARA PELO CAMPEONATO PAULISTA 2021

GALO SOMA QUATRO VITÓRIAS EM QUATRO JOGOS PELA COMPETIÇÃO Por Daniel Nápoli  Neste domingo (26), no Ginásio Municipal Prudente de Morae...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.