Últimas Notícias
recent

O FUTURO DO ITUANO BASQUETE


PARCEIROS DO PROJETO COMENTAM TRABALHO REALIZADO EM 2019 E PLANEJAMENTO PARA 2020

Por Daniel Nápoli/Moura Nápoli

Vice-campão paulista, medalha de ouro nos Jogos Regionais e prata nos Jogos Abertos, o Ituano Basquete viveu uma temporada 2019 positiva, cedendo inclusive atletas para a Seleção Brasileira Feminina Adulta e também Militar.

Um esporte “esquecido” na cidade voltou a ganhar corpo em uma parceria entre a Prefeitura de Itu, CIS e o Ituano Futebol Clube, que com a captação outros patrocínios, puderam manter o Ituano Basquete, após o ano de estréia (2018).

Em seu primeiro ano (2018), a equipe foi ouro nos Jogos Regionais e Abertos, se classificou para as quartas de final da LBF (nacional) e foi semifinalista do Campeonato Paulista.

Com o fim de 2019 e início de 2020, contatamos a Prefeitura e diretoria do Ituano para um balanço da temporada que passou e a expectativa para este ano.

Ao MOMENTO do ESPORTE, o prefeito Guilherme Gazzola (foto acima - à esquerda) falou sobre a importância do projeto para o município. "Uma grande importância para a cidade. Quando você traz um esporte de ponta que no caso é o basquete feminino você traz junto com ele uma categoria de base, é o despertar da atenção de crianças, esse projeto foi para todas as escolas, despertou o orgulho do ituano enquanto camisa, enquanto time, enquanto cidade, o ponto principal é a essa questão. Quando você investe num projeto de ponta, você investe em exemplo, em imagem”.

O chefe do Executivo fala a respeito da reação da população. “Isso ajudou muito a imagem da CIS (Companhia Ituana de Saneamento – patrocinadora da equipe), a gente tem medido isso, mais de 70% das pessoas aprovaram esse patrocínio, em contrapartida o retorno foi positivo, o espaço na mídia local foi significativo. Então ele atingiu o s seus objetivos e quando você chega a uma final de campeonato (paulista), você não pode dizer que ‘faltou isso ou aquilo’. Os dois melhores disputaram de forma muito igual. Apesar de apenas dois anos é um projeto vitorioso”, destaca.

Gazzola reforça. “A colheita foi um pouco antecipada e um projeto tão ambicioso. Nós queremos que Itu seja o celeiro do basquete. E que cada vez mais desperte um interesse local, da cidade. Não é um projeto de basquete, o futsal down, por exemplo, é uma lição de vida, não só esporte”.

Ex-presidente do Ituano Futebol Clube e um dos responsáveis na manutenção do projeto do Ituano Basquete, o atual presidente da Câmara de Vereadores Ricardo Giordani (foto acima à direita) também fala da parceria. “A gente vê o resgate de uma categoria que estava 'sumida', o basquete é um esporte extraordinário, a gente pode ver isso na final, ginásio lotado, cidade comentando, a imprensa local e da região comentando. Além disso, houve o resgate de patrimônio. O Ginásio Prudente de Moraes estava desativado para campeonatos há muito tempo. Foi feita revitalização e foi a melhor quadra do campeonato paulista”.

Giordani destaca o trabalho com as crianças. “Hoje são mais de 100 alunos participando das escolinhas de basquete. É uma molecada que gosta de NBA que antes não tinha onde praticar um arremesso. Está sendo formado um novo público”.

Planejamento
Atual presidente do Ituano, Vinicius Guitti (foto) fala sobre o processo para se chegar o planejamento de 2020. “Nós captamos e realizamos contratos anuais com os patrocinadores e dentro desse total a gente distribui de acordo com o planejamento e aprovação de diretoria, um pouco para cada modalidade (basquete, futsal feminino, futsal down, tênis de mesa, taekwondo e e-sports). Todas essas modalidades de uma certa forma foram prejudicadas esse ano em função de uma questão mercadológica. A gente vinha correndo atrás desde outubro para antes de terminarem os contratos que venceriam em dezembro, justamente para não corrermos risco de chegar em janeiro e não ter receita e atraso de planejamento e por essa questão de mercado, pedindo mais um tempo para formalizar isso”.

O dirigente segue com sua explicação. “A gente conta com um patrocinador master que é a CIS que também é um procedimento interno moroso, não é algo do dia para a noite. Em resumo, o planejamento financeiro foi se concretizar e quando a gente fala em concretizar é papel assinado, agora em meados de janeiro e como a característica da nossa gestão é uma gestão pé no chão para a gente honrar todos os nossos compromissos e é essa a imagem que o Ituano já tem no mercado, inclusive no futebol, a gente optou até correndo um certo risco de prejudicar o planejamento, aguardar qualquer tipo de ação só com o financeiro já garantido. Hoje a gente tem isso. A partir disso a gente conseguiu distribuir o quanto vai para cada modalidade e para o basquete”.

Indefinição
De acordo com Vinicius, o basquete teve outro impasse. “Essa indefinição financeira, os investimentos no basquete são muito altos e não dá para arriscar eu fechar contratos antes e de repente não conseguir cumprir. A gente ainda tem, por sinal, uma indefinição da LBF com relação às despesas e na reunião de dezembro ela já adiantou para as equipes que não cederia às passagens áreas, não bancaria a arbitragem e ainda incluiria, repassasse de custo das transmissões de jogos. Isso daria para gente um custo de mais de R$ 100 mil. Esse custo estoura completamente o nosso orçamento se vier a absorver. Não só nosso. Tenho certeza que outras equipes não teriam condição”.

O presidente acredita que a situação pode ser prejudicial para outras equipes. “Trazendo 2019 como reflexo, nós tivemos o terceiro ou quarto orçamento nacional feminino. Isso representa muito, se a gente, com a terceira, quarta receita, pensamos até em determinado momento nem participar em função dos custos, imagina as outras equipes”.

Guitti acrescenta que ainda existe uma conversa entre LBF e os clubes para uma negociação nos custos. “E essa resposta deles ainda não veio. Já adiantaram que passagens áreas eles estão fechando uma parceria com uma agência de viagens onde eles conseguiram 40% de desconto, mas isso para nós é pouco, teríamos que ter isenção de 100%, arbitragem eles só vão absorver se até o final do mês renovarem o patrocínio master com a Caixa e por fim a transmissão eles não vão absorver. É um custo que por menor que seja, vai de R$ 1 mil a R$1,5 mil por jogo”.

Custos
Vinicius comenta ainda outros custos que o clube arca. Cada jogo em casa, segurança, arbitragem, alimentação, som, animação, entre outras despesas sai para os cofres do Ituano em torno de R$ 5 mil por jogo. Não é uma coisa simples. Eu gostaria muito, a nossa diretoria gostaria que em outubro, novembro a gente tivesse anunciado uma seleção para 2020, esse era o nosso objetivo. A parte de sondagem a gente fez, a gente mapeou o mercado em termos de atletas, para ver o que o mercado tinha a nos oferecer e a gente estava convicto que conseguiria montar esse plano, mas em função de todas essas situações a gente teve que deixar em stand by e aguardar essas definições".

Mercado
Enquanto aguardava a renovação de patrocínios, o clube precisou tomar uma decisão, de acordo com o dirigente. “Os contratos das atletas de 2019 eram até dezembro, fomos muito claros com elas, cumprimos com todas as nossas obrigações e o Ituano estando pronto para oficializar, realizar um contrato com garantias, segurança, a gente faria os contatos e infelizmente essa segurança só veio agora e a gente não pode amarrar as atletas”.

Oficialmente, deixaram o clube as jogadoras Tati Pacheco, Rapha Monteiro, Monica Nascimento, Gabriela Guimarães e Licinara Rodrigues.
“O Ituano em si vai sair para o mercado agora, vai haver uma reunião com a comissão técnica, avaliação das atletas que estiveram conosco em 2019, ver o interesse em permanecer de todas elas,  e depois de ver quem fica, ver o que o mercado oferece para completar o plantel. O Ituano continua sendo a terceira, quarta força financeira. A tendência é que de clubes menores a gente consiga buscar alguma atleta, mas aí vai depender. O mundo do basquete é muito pequeno, é muito fechado, então ficam todos mais ou menos nessa expectativa”.

O dirigente acredita que os altos custos para a disputa da LBF possam fazer com que mais atletas estejam no mercado. “É uma opção os clubes pequenos não aguentarem esse custo, isso é uma coisa meio óbvia, a gente tem essa informação. O prazo de inscrição termina 30 de janeiro. Então, dia 1 de fevereiro, podem se abrir as portas para o Ituano de times que não se inscreveram, por exemplo. Em poucos dias, muita coisa pode acontecer”.

Confirmação

Confirmando a participação do Ituano Basquete na LBF 2020, Vinicius aproveita para tranquilizar os torcedores. “Analisando nossa situação, o Ituano vai sair para o mercado, vai contatar suas atletas. É um planejamento tardio, mas feito com segurança financeira. A comissão técnica a gente avaliou, vamos conversar com o Barbosa (foto) para manutenção e planejamento do ano e ver o que a gente pretende. No nosso entender, esses dois anos é de um trabalho de sucesso por tudo o que envolveu, a comoção da cidade, o envolvimento do torcedor, o trabalho foi tão bem feito que tínhamos um anseio de 2020 ser um ano de títulos, por mais que as pessoas ajudem a nos motivar”.

Guitti aproveita para concluir, enaltecendo a estrutura do clube e reforça a permanência da comissão técnica liderada por Antônio Carlos Barbosa. “A gente oferece alojamento, uma quadra super atualizada, vestiários, fisioterapia, coisas que poucos clubes oferecem. Só o Ituano oferece contrato anual. A gente quer dar estabilidade, quer desenvolver base. E a comissão técnica permanece conosco, vamos avaliar o que dá para agregar ou não e o que dá para fazer agora com nosso orçamento e o que temos à disposição no mercado”.

Foto - Daniel Nápoli/Nathane Agostini/Divulgação


Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FÓRMULA 1: VERSTAPPEN VENCE NOS ESTADOS UNIDOS

HOLANDÊS CONQUISTA A SUA 8ª VITÓRIA NA TEMPORADA 2021   Por Daniel Nápoli Neste domingo (24), Max Verstappen, da Red Bull, venceu o GP...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.