Últimas Notícias
recent

PÉREZ VENCE PELA PRIMEIRA VEZ, EM DIA DE TRAPALHADA DA MERCEDES

PILOTO QUEBRA UM JEJUM DE 50 ANOS SEM VITÓRIAS DE MEXICANOS NA FÓRMULA 1



Por Daniel Nápoli

Uma corrida sensacional. Assim foi o GP do Sakhir de Fórmula 1, disputado neste domingo (6), no Bahrein.

Largando da pole position, o finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes era o favorito para vencer a prova, já que seu companheiro de equipe , o heptacampeão mundial Lewis Hamilton (ING), não iria disputar a corrida, já que está cumprindo isolamento social por ter contraído a Covid-19.

Porém, mais uma vez no ano, Bottas largou mal e foi superado por George Russell, substituto de Hamilton. Ainda na largada ,o  terceiro colocado Max Verstappen (HOL), da Red Bull, abandonou, após se envolver em um acidente originado por um toque de Charles Leclerc (MON), da Ferrari, na Racing Point e Sergio Pérez (MEX).

Logo na primeira volta, Verstappen e Leclerc abandonaram e Pérez, tocado, caiu para o 18ºugar e em uma bela corrida de recuperação, foi escalando o grid.

Enquanto isso, “lá na frente”, Russell, acostumado a andar com sua Williams nas últimas posições, curtia a liderança da prova com sua Mercedes, ditando o ritmo da prova.

Quando tudo parecia caminhar para uma vitória inédita de George, que “deu um banho” em Bottas durante todo o final de semana, na parte final da prova veio a reviravolta.

Em uma trapalhada da Mercedes em uma segunda troca de pneus, a equipe misturou os compostos de Russel com os de Bottas, fazendo com que George tivesse que retornar aos boxes na volta seguinte para reparar o erro. Já Valtteri, também sofreu com o erro, ficando um longo tempo nos boxes.

Depois de uma parada a mais, Russel que conseguia recuperar seu prejuízo, teve sua corrida arruinada de vez, ao ter que retornar aos boxes para trocar um pneu furado.

Longe das primeiras posições (Bottas ficou em oitavo e Russell em nono), a Mercedes viu a vitória ficar com Sergio Pérez, que de último colocado, escalou o grid e se aproveitando dos erros adversários conquistou a sua primeira vitória na categoria máxima do automobilismo mundial.

Desde 2011 na Fórmula 1, a vitória trouxe esperança ao piloto, que neste ano ficou de fora de dois GPs por ter contraído a Covid-19 e até o momento não tem contrato  para 2021, lutando por um único acento restante (na Red Bull).

O triunfo de Pérez foi duplamente histórico. Além de ter sido sua primeira vitória, o feito quebrou um jejum de 50 anos do México na categoria. Desde Pedro Rodríguez, no GP da Bélgica de 1970, que os mexicanos não subiam no lugar mais alto do pódio na Fórmula 1.

Esteban Ocon (FRA), da Renault e Lance Stroll (CAN),da Racing Point, completaram o pódio atípico.

Já o estreante brasileiro Pietro Fittipaldi, foi bem pelo que sua Haas permitia, fazendo uma corrida discreta, terminando na 17ª colocação.

O neto do bicampeão Emerson Fittipaldi já teve confirmada a sua participação na última etapa da temporada 2020 da Fórmula 1, no GP de Abu Dhabi, que ocorrerá no domingo (13), nos Emirados Árabes Unidos.

O titular Romain Grosjean (FRA) seguiu vetado, já que está em recuperação do grave acidente sofrido no GP do Bahrein.

Foto - Divulgação

Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESQUENTANDO A CHAPA PARA ITUANO x BOTAFOGO

O PROGRAMA FALA DA ÚLTIMA RODADA DA PRIMEIRA FASE, COM ÊNFASE A ITUANO x BOTAFOGO Na tarde do sábado (25), acontece a última rodada da pri...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.